quinta-feira, 19 de outubro de 2017

CRIANÇAS E ADOLESCENTES ATENDIDOS PELO CREAS E CRAS PARTICIPAM DO PROJETO SEMEANDO CORES

No dia 07 de outubro, sábado, as equipes e usuários do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e dos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), órgãos da Secretaria Municipal de Habitação e Desenvolvimento Social (SEHAD) de Varginha, participaram de uma oficina temática do Projeto Semeando Cores, idealizada pelos membros da Associação Eu Escolhi Amar.
O Projeto tem como objetivo “lançar” cores na vida das pessoas e, para isso, colorir pontos urbanos e rurais, tornando a cidade mais bonita.
A atividade contou com a participação de 01 (um) instrutor, Cassiano Henrique Cândido, 02 (duas) Orientadoras Sociais (CRAS e CREAS), 01 (um) Assistente Técnico (CREAS), e com as crianças e adolescentes atendidos pelo CRAS e CREAS, além de membros da referi
da Associação. Na ocasião, o local escolhido foi a Praça Senador Theotônio Vilela, no bairro Santa Maria.
Segundo os idealizadores, o projeto tem condições de trabalhar com o incentivo profissional, ensinando sobre a necessidade de preservar o patrimônio público e incentivando a capacidade artística dos envolvidos.
Para Tayrini Aparecida dos Santos Lima, Orientadora Social do CREAS, “a arte de grafitar é bastante expressiva e através dela as crianças e adolescentes puderam compreender o real significado do grafite e, assim, diferenciá-lo de atos como a pichação, reconstruindo o saber e a visão de grafitar”.
Acredita-se, ainda, que oportunizar a participação dos nossos jovens em atividades desta natureza é possibilitar que estes façam parte da sociedade, reforçando seu sentimento de pertença com a comunidade e com os espaços públicos.
Na oportunidade, agradecemos a parceria firmada com a Associação Eu escolhi Amar pelo excelente projeto desenvolvido com as nossas crianças e adolescentes varginhenses.

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Divulgação da terceira edição do "Multirão Direito a Ter Pai"!
A ação, que será realizada no dia 27 de outubro tem o objetivo de garantir à criança, ao adolescente e, eventualmente, ao adulto, o direito a ter o nome do pai em seu registro de nascimento. Além do reconhecimento da paternidade, o mutirão também possibilitará o reconhecimento da maternidade, naqueles casos em que a pessoa não tem o nome da mãe em seu registro de nascimento.
Para participar, a mãe da criança, ou a pessoa maior de 18 anos em busca do reconhecimento de sua paternidade, devem fazer o cadastro prévio, nas unidades da Defensoria Pública, até o dia 13 de outubro, de segunda a sexta-feira, das 12 às 16 horas. Os documentos básicos para o cadastro são: certidão de nascimento do menor, RG, CPF (obrigatórios para maiores de 16 anos) e endereço completo da mãe, além de nome e endereço completo do suposto pai.
O pai será notificado para comparecer na Defensoria Pública no dia do mutirão para reconhecer espontaneamente o filho ou fazer o exame de DNA, caso seja necessário.
Durante o “Mutirão Direito a Ter Pai” serão realizados gratuitamente exames de DNA, com coleta feita por profissionais de saúde e reconhecimento extrajudicial de paternidade. Parceiro da iniciativa, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais participa com a equipe do Centro de Reconhecimento de Paternidade (CRP) e com a cessão gratuita dos exames de DNA.
Data da realização: 27 de outubro, das 8 às 17h.
Período de cadastramento: até 13 de outubro, de segunda a sexta-feira, das 12 às 16 horas.
Serão feitos gratuitamente: Reconhecimento de paternidade espontâneo ou Exame de DNA.
Local de cadastramento e realização do mutirão:
Varginha: Rua Colômbia, 263, Vila Pinto – Informações: (35) 3222-8581 / 3223-2016


quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Estão todos convidados para assistirem às apresentações do 5° Show de Talentos!
Elas acontecerão na próxima sexta-feira, dia 29/09, a partir das 19 horas no Teatro Capitólio de Varginha!
As apresentações ficarão por conta dos idosos que participam das atividades do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) dos cinco CRAS existentes no município e, também, dos participantes do Centro de Convivência do Idoso (CCI).
Compareçam e ajudem na divulgação do evento!


Dia D: Dia da inclusão social e profissional das pessoas com deficiência e dos beneficiários reabilitados do INSS.
As atividades referentes ao evento acontecerão em Varginha na próxima sexta-feira, dia 29/09, na sede da UAI, no Via Café Garden Shopping, das 09:00 as 13:00 horas.
Divulguem esta ação!


segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Representantes das equipes do CREAS, dos CRAS e do Centro de Convivência do Idoso (CCI) estiveram no X Varginha Acessível, ocorrido no último sábado (16/09) na Praça do ET e promovido pelo Codeva Varginha. Parabéns a todos os envolvidos!







quarta-feira, 13 de setembro de 2017

IMPORTANTE:
As pessoas que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC/LOAS) precisam se inscrever ou se recadastrar no Cadastro Único do Governo Federal (CADÚNICO).
Se na sua família existem pessoas com 65 anos ou mais e/ou com deficiência que recebam este benefício,se informe através dos telefones:
CRAS I (Sion) 3690-2113
CRAS II (Centro) 3690-2737
CRAS III (Urupês) 3690-5727
CRAS IV (Jardim Estrela) 3223-1351
CRAS V (Novo Tempo) 3690-2316
CADÚNICO 0800-2832109
Acesse lista de documentos necessários:
https://drive.google.com/file/d/0B2HyXC3pZ_Q_MDZyZTA3eEZpOEU/view?usp=sharing


terça-feira, 12 de setembro de 2017

quarta-feira, 6 de setembro de 2017



ARTICULAÇÃO ENTRE CREAS E POLÍCIA CIVIL

Na última terça-feira, dia 28 de agosto de 2017, a equipe do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) de Varginha reuniu com Dr. Josias Moreira Giffoni (Delegado da Polícia Civil) e com o Sr. Cláudio Maia Paixão (Escrivão de Polícia) com o objetivo de estreitar relações entre os dois órgãos e, assim, proporcionar maior qualidade e efetividade no atendimento da população que tem seus direitos violados.

A equipe do CREAS explanou sobre suas competências e se colocou à disposição para atender prontamente crianças, adolescentes, homens, mulheres, pessoas com deficiência e idosos alvos de violência.

Aproveitando a oportunidade, abordou também a necessidade da equipe responsável pela execução das Medidas Socioeducativas em Meio Aberto em ter acesso mais rapidamente aos adolescentes que cometeram atos infracionais, na perspectiva de trabalhar junto aos mesmos e suas famílias, as questões que os levaram a tais atos e, assim, trabalhar na perspectiva de prevenção da reincidência.

Esta aproximação do CREAS com a Polícia Civil faz parte de um conjunto de ações previstas no Plano Municipal Decenal de Atendimento Socioeducativo (2017/2027) que, dentre muitas ações, apontou a necessidade de promover discussões sobre a implantação de uma Delegacia específica para o atendimento do adolescente em conflito com a lei; a necessidade do estabelecimento de um fluxo de atendimento e encaminhamento, desde a apreensão do adolescente até a aplicação das medidas socioeducativas e de solicitar da Polícia Civil o encaminhamento dos adolescentes apreendidos para o Serviço de Proteção e Atendimento Especializado à Famílias e Indivíduos (PAEFI).

Acredita-se que esta reunião amplia os horizontes das ações do CREAS que vislumbra ter acesso ao maior número possível de usuários que, muitas vezes, necessitam de acompanhamento, mas desconhecem este órgão e suas competências. 

Em nome da equipe do CREAS, a Coordenadora Viviane Capitani Ferreira, agradece toda atenção e apoio advindos do Dr. Josias e do Sr. Cláudio, que demonstraram todo compromisso profissional e preocupação com a garantia de direitos.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

CENTRO POP de Varginha oferta Atendimento em Grupo, por Psicólogo, para atendimento das Pessoas em Situação de Rua.

O Centro Pop é uma unidade pública de referência para o atendimento de pessoas adultas que utilizam as ruas como espaço de moradia e/ou sobrevivência. O local conta com salas para atendimento individual e coletivo dos usuários, oferecendo condições para guarda de seus pertences, higiene pessoal, alimentação e lavanderia.
Dentre os atendimentos especializados ofertados pela equipe do Centro Pop destaca-se o atendimento psicológico em pequenos grupos, desenvolvido pelo psicólogo Geovane Freire de Melo. O grupo é desenvolvido semanalmente através de acolhimento, reflexões e discussões tendo como fundamentos a Abordagem Humanista-Existencial. Cada grupo com duração de 01 hora e meia visa propiciar um ambiente onde são compartilhadas as experiências pessoais dos usuários na sua interação com a cidade, com a família e com as instituições nas quais estão inseridos ou necessitam ser inseridos e um dos focos é despertar a demanda dos usuários para romper com ciclo da dependência química e aceitar os diversos tratamentos disponíveis na rede parceira.
As histórias e depoimentos compartilhados surpreendem os profissionais e estagiários envolvidos, revelando que por detrás de toda a situação aparente, existe uma pessoa com potencial a ser desenvolvido.



*Fotos modificadas para preservar a identidade e o sigilo dos participantes.
**Os Psicólogos Roberto Gouveia e Geovane Melo com as estagiárias Carla Oliveira e Marcela Rosa durante um Grupo em andamento.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

PANFLETAGEM NO CENTRO DE VARGINHA MARCA OS 11 ANOS DA LEI MARIA DA PENHA

Em comemoração à sanção da Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340 de 07/08/2006) foi realizada uma blitz educativa promovida pela Secretaria Municipal de Habitação e Desenvolvimento Social (SEHAD) e do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM), em parceria com o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), com utilização de faixa e distribuição de panfletos para a conscientização sobre a violência doméstica. A atividade foi realizada no semáforo da Praça Getúlio Vargas, no dia 07/08/2017 (segunda-feira), das 11:30 às 13:00 e das 16:30 às 18:00, envolvendo profissionais de diferentes áreas como Assistência Social, Saúde, Guarda Civil Municipal e representantes do Conselho da Mulher.

Conhecida principalmente pela proteção à mulher, a Lei Maria da Penha trata sobretudo de violência doméstica, intrafamiliar, ou seja, não é direcionada apenas para a proteção às mulheres, mas também para homens, assim como qualquer tipo de violência que ocorra entre pessoas residentes sob o mesmo teto. É Importante saber que violência doméstica não remete apenas à agressão física, mas engloba também violência psicológica, patrimonial, moral e sexual. 
  
A equipe do CREAS acredita que ações desta natureza são de extrema importância, ainda nos dias de hoje, quando se observa que mesmo com cada vez mais informações disponíveis as ocorrências infelizmente têm aumentado, mostrando que ainda há muito o que ser trabalhado em nossa sociedade.




Confira a reportagem feita pela equipe da TV Princesa sobre a ação: